Menu fechado

Fase emergencial em São Paulo é prorrogada até 11 de abril

O Governo de São Paulo confirmou nesta sexta-feira (26) a prorrogação da fase emergencial de enfrentamento à pandemia do coronavírus até o dia 11 de abril. As medidas mais rígidas de restrição de circulação e atividades estão em vigor nas 645 cidades do estado para frear o aumento de casos e mortes por COVID-19 e reduzir a sobrecarga em hospitais públicos e particulares.

Desde o dia 15 de março, a fase emergencial determina toque de recolher nos 645 municípios todos os dias, entre 20h e 5h, além de impedir o acesso a parques e praias. Qualquer tipo de aglomeração está proibido. O uso de máscaras deve ser intensificado em qualquer ambiente interno ou externo de acesso público.

As escolas da rede estadual só estão abertas para distribuição de merenda a alunos carentes e entrega de materiais mediante agendamento prévio. Para reforçar o distanciamento social e reduzir a circulação urbana, a fase emergencial aumenta restrições de algumas atividades comerciais autorizadas na etapa vermelha do Plano São Paulo.

Estão proibidas as retiradas presenciais de produtos em restaurantes e lanchonetes, o atendimento presencial em lojas de material de construção, as celebrações religiosas coletivas e atividades esportivas em grupo.

Lojas e restaurantes só podem fazer entregas a clientes dentro de veículos (drive thru), entre 5h e 20h, ou por entrega em sistema delivery por telefone ou aplicativo. Não há restrição ao funcionamento de supermercados. Mercearias e padarias podem funcionar seguindo as regras de mercados, com proibição de consumo no local.

O teletrabalho é obrigatório para todas as atividades administrativas não essenciais do serviço público e também na iniciativa privada. Todas as medidas visam reduzir a circulação de ao menos 4 milhões de pessoas por meio das restrições adicionais.

Escalonamento de horários

O Governo do Estado também reforça a recomendação ao escalonamento de horários de entrada de trabalhadores de atividades essenciais para evitar aglomerações no transporte público.

Os horários indicados são das 5h às 7h para entrada e das 14h às 16h para saída de profissionais da indústria; entrada das 7h às 9h e saída das 16h às 18h para os de serviços; e entrada das 9h às 11h e saída das 18h às 20h para os do comércio.

Fiscalização reforçada

A fiscalização contra aglomerações e eventos clandestinos continua com ações intensificadas na fase emergencial.

O Governo do Estado atua em conjunto com as Prefeituras para instalação de barreiras sanitárias em acessos a cidades turísticas, blitz contra eventos ilegais e fiscalização de protocolos sanitários nas atividades liberadas.

Fonte: Governo de Estado de São Paulo

Compartilhe:

Comentários enviados

  1. Walter

    Quando quebrar todo o comércio e a indústria, como vai ficar? O governador e o prefeito vão dar auxílio emergencial? Ou vão jogar tudo nas costas do governo federal?

  2. Márcio saturnino filho

    Bom acho que tinha que parar tudo exclusivo o transporte público aí não pode fazer aglomeração só que no transporte público e a onde tem mas aglomeração não adianta parar algumas coisa e o transporte está foncionado aí onde as pessoas está saindo de casa a nescessidades

  3. Neide

    Eu só gostaria de saber como vamos comer trancado sem poder trabalhar eu sou informal se eu não vender eu não como oque vou fazer da minha vida tenho uma filha de 11 anos oque vou fazer???

  4. NEIDE DE OLIVEIRA SILVA

    Do que adianta prorrogar novamente,se todo final de semana tem baile funk,tem aglomeração? Não concordo essa palhaçada de prorrogação. Até pq não estou vendo diferença nenhuma de tá prorrogado .
    Essa é a minha opinião

  5. Vilma de Araújo Benedito Silva

    Mas os transporte público só anda lotado não tem como evitar aglomeração dentro dos transportes.
    SENHOR governador olha a população nós transporte público por favor

  6. Gizeuda maria

    Espero q todos colaborem pra asim reduzir um pouco as aglomeraçoes so tem um porem eu utilizo trem e metrô e tenho visto muita aglomeraçao neses ambientes pessoas comendo por baixo da mascara ou usando a mascara abaixo do nariz

  7. José Roberto Pasito

    Isso só serve para confirmar a falta de visão e os desleixos dos governos anteriores que não se aparelharam devidamente para enfrentarem situações no futuro, como estamos vivendo atualmente. Providências necessárias somente são adotadas quando podem atingir quem está no poder ou seus familiares, não é assim que funciona?

  8. Silvano Santana

    Na minha opinião ,isso é arbitrário autoritário e ilegal! Para fazer isso ele teria que pagar auxílio emergincial para os trabalhadores autônomos e informais que estão impedidos de trabalhar e não têm de onde tirar dinheiro nem para comer ,como é o meu caso. Para mim esse tal de governador é um tremendo “filho de uma puta ! ” Se ele quiser fazer lockdown ele têm que pagar auxílio emergincial para as pessoas ! Como vamos sobreviver ??

  9. Maria Marlucia Su

    Só a misericórdia de Deus
    Acredito que o governo está fasendo o que e possível para reduzir a contaminação pelo vírus
    Ministério da saúde parabéns
    Mas sem oração e fé em Deus nada e possível.

  10. Paulo Roberto

    Continuam aglomerações nos ônibus!
    Na capital além dos ônibus, o metrô e trens, também!!
    Ninguém faz nada! Os prefeitos não exigem que as empresas de ônibus coloquem 100 % dos veículos circulando para não haver aglomerações nos horários de pico! Qual será o motivo?? Não cheira bem isso!!!

  11. CRISTINA VERCELLI

    Acredito que as medidas tomadas para minimizar a pandemia são válidas. Porém, tenho uma sugestão sobre a vacinação:
    – vacinar, simultaneamente, crianças / professores / profissionais da educação / condutores do transporte escolar;
    – vacinar, simultaneamente, jovens / trabalhadores do comércio, independente da idade.
    A idéia é que as escolas e o comércio não parem mais suas atividades, colaborando com a educação em todos os níveis e com a atividade econômica, geradora de empregos.

  12. Edi Luisa de Rezende

    Nós temos que ficar em casa e qdo não for possível, só sair de máscara para nos protegerem pois o coronavirus já matou mais 300 mil pessoas. É só por Deus que estamos vivos e temos que sermos no mínimo coerentes ok .

  13. Edinaldo Santos da Silva

    Sumemo só assim vamos conseguir vencer essa pandemia mundial e então voltar a nossa vida normal e bcm melhoras pra tudo 😎👏👏👏😷👍👊

  14. Domingas

    Acho que o fechamento do comércio nao vai resolver o problema da covid, enquanto está tendo aglomeração no transporte público .
    Acho que está estratégia é só p quebrar a economia e derrubar o governo federal…

  15. Maria José do Nascimento Silva

    Concordo plenamente com as medidas tomadas pelo governador João Doria,sou professora de uma creche conveniada, gostaria de saber se nós iremos voltar no dia 05/04 como previsto ou se no dia 11/04 dentro desta nova medida tomada hoje? Obrigada!

Deixe um comentário para Edi Luisa de Rezende Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.