Menu fechado

Fase vermelha começa neste sábado (6) em SP

Dado o aumento no número de internações em UTIs em hospitais, o lockdown em São Paulo vai retornar. Segundo o governador de SP, João Doria, o estágio mais crítico da quarentena – a fase vermelha – vai durar duas semanas, iniciando já neste sábado (6) até o dia 19 de março.

O toque de restrição, que antes duraria das 23h às 5h, vai começar mais cedo, indo das 20h até 5h. Isso significa que nesses horários a fiscalização e policiamento das ruas estará maior para evitar aglomerações, comércio aberto ilegalmente e festas clandestinas. O transporte coletivo deve funcionar normalmente, acompanhe a Quicko para receber avisos de futuras mudanças.

O que funciona na fase vermelha do Plano SP?

– Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas e estabelecimentos de saúde animal

– Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres. É vedado o consumo no local;

– Restaurantes e similares: permitido serviços de retirada, entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive thru);

– Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção;

– Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos;

– Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais;

– Segurança: serviços de segurança pública e privada;

– Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens;

– Construção civil e indústria: sem restrições;

– Escolas: seguirão abertas com restrições e controle de alunos, seguindo protocolos definidos pelo governo;

– Igrejas: podem abrir com capacidade controlada de até 30% do limite interno e seguindo protocolos definidos pelo governo.

O telefone para denúncias de aglomerações e festas clandestinas é 0800-771-3541.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo e IstoÉ

Compartilhe:

Comentários enviados

  1. Solon Lucena

    Um momento muito difícil mas e ótimo se for feito com fiscalização principalmente em comunidade poucos respeita te momento terrível não querem nem saber e poucos responsável

  2. Maria sueli carlos araujo

    Boa tarde na verdade eu nao sei se e pior a restriçao de estabelizemento ou fechamento total e fazer igual a 1 onda porem as conduçoes sao cheias e bem demoradas nao adianta nada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *