Menu fechado

Prefeitura do Rio lança cartão de passagens para mulheres vítimas de violência doméstica

O Move-Mulher tem valor de R$ 24,30, o suficiente para seis viagens. O benefício deve ser usado para que mulheres possam acessar locais onde possam conseguir auxílio.

A Prefeitura do Rio lança, nesta terça-feira (31), o Move-Mulher — um cartão de passagens para mulheres em situação de violência doméstica. Esse dinheiro pode ajudar muitas vítimas a chegar aos centros especializados de atendimento em busca de socorro.

O cartão — cujo valor é de R$ 24,30, suficiente para seis viagens — é um programa da Secretaria Especial da Políticas e Promoção da Mulher.

O benefício é direcionado a mulheres que vivem na cidade do Rio, que fazem parte de famílias que têm renda de meio salário mínimo e que tenham 18 anos ou mais — exceção às mulheres que são mães adolescentes.

“Muitas mulheres não conseguem romper o ciclo da violência justamente por não conseguir chegar ao Centro Especializado de Atendimento à Mulher, à casa da Mulher Tia Doca, em Madureira, e a Casa da Mulher Dinah Coutinho, em Realengo — principalmente as que vivem nos extremos das zonas Oeste e Norte”, disse a secretária especial de Política e Promoção da Mulher Joyce Trindade.

O prefeito Eduardo Paes destacou a integração entre as secretarias de Transporte e de Política e Promoção da Mulher para o desenvolvimento de políticas públicas para a cidade.

“É importante essa integração de secretarias. A questão da mulher, inclusive a da vítima de violência, tem de ser tratada com a importância que ela tem. O valor do cartão pode parecer pouco, mas é muito importante dar possibilidade para que as vítimas de violência possam buscar ajuda. É inacreditável pensar que ainda há mulheres que não podem sair de casa para fazer uma denúncia, procurar ajuda, porque não têm recursos”, disse o prefeito.

A diretora Rosângela Pereira, coordenadora do Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam), destacou que esta é a primeira vez que se cria um instrumento que possibilita a mulher vítima de violência transitar pela cidade para acessar órgãos de auxílio como os Ceams, as Delegacias de Mulheres e Defensoria Pública.

“Sabemos que muitas dessas mulheres vítimas gastam de R$ 50 a R$ 80 por semana para buscar ajuda. Isso é um valor muito alto que faz com que muitas desistam desse acompanhamento no meio do caminho. Esse cartão vai possibilitar uma ajuda a essa mulher para que ela volte a ter qualidade de vida”, disse Rosângela.

Os endereços dos centros de atendimento à mulher podem ser acessados na página da Prefeitura do Rio ou pelo telefone 1746.

Fonte: G1 RJ

Compartilhe:

Comentários enviados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *