Menu fechado

[SALVADOR] Linhas da BTM passam a ser operadas por outras empresas de ônibus e Agerba vai lançar licitação emergencial

Medida busca diminuir os impactos pela suspensão do serviço da companhia

Para minimizar os impactos da paralisação das operações da empresa BTM (Bahia Transporte Metropolitano) que entrou no terceiro dia nesta quarta-feira, 16 de março de 2022, a Prefeitura de Lauro de Freitas e a Agerba (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia) solicitaram a outras empresas de transporte coletivo urbano, operar as linhas que estão sem atendimento desde a segunda (14).

No primeiro momento, 28 ônibus das empresas Asa Bela, Costa Verde e Expresso Vitória, já estão circulando e atendendo a população.

Entretanto, o número ainda é insuficiente, uma vez que a BTM atendia com 56 coletivos.

“Assim que ficamos sabendo do problema, iniciamos o diálogo com outras empresas outorgadas pela AGERBA que circulam no município, como a Expresso Vitória, Asa Bela e Costa Verde, para realizarmos a redistribuição das linhas. Já colocamos 28 veículos em circulação e, em parceria com a AGERBA, estamos alinhando os horários de partida e circulação. Como estas empresas continuam operando suas linhas normalmente, estamos passando por um momento de ajustes, até que a AGERBA encontre uma forma de resolver o problema em definitivo”, disse a prefeitura de Lauro de Freitas em nota divulgada para a imprensa.

A BTM interrompeu a prestação do serviço devido problemas com a obtenção de combustíveis, sem o diesel, os veículos permanecem estacionados na garagem.

A Agerba diz que tomará medidas como multas à BTM e ainda vai lançar uma licitação emergencial para escolher uma nova empresa.

“Desde a segunda (14), quando a operação foi suspensa, outras empresas integrantes do sistema (a exemplo da Asabela, Expresso Vitória e Costa Verde) estão dando apoio nas 19 linhas operadas pela BTM, especialmente nos horários de maior demanda, até que a situação seja normalizada.

A empresa vem enfrentando dificuldades financeiras decorrentes da redução do número de passageiros e de viagens durante a pandemia, e também do sucessivo aumento do combustível.

A partir de agora, a AGERBA tomará as medidas cabíveis, como multas, e também lançará uma licitação emergencial para substituição definitiva da empresa. Essa licitação possui alguns trâmites internos, mas é concluída num menor período de tempo. Assim que for divulgado o resultado, a nova empresa vencedora poderá assumir a operação.”

Fonte: Diário do Transporte

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.