Menu fechado

[SP] EAOSA e Ribeirão Pires têm paralisação de ônibus no ABC Paulista nesta segunda (14)

Passageiros de linhas gerenciadas pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) no ABC Paulista operadas pelas empresas EAOSA e Ribeirão Pires estão sem transporte na manhã desta segunda-feira, 14 de fevereiro de 2022.

Trabalhadores desligados destas duas empresas e que não receberam pagamentos de verbas fazem uma paralisação.

O presidente do Sintetra, sindicato que reúne os profissionais dos transportes, Leandro Mendes da Silva, disse ao Diário do Transporte na manhã desta segunda-feira (14), que a entidade sindical não participa da paralisação.

“Um ato desse teria de ser feito com aviso, oficiando empresa e EMTU, não pode ser assim de surpresa para os passageiros, por mais legítima que seja a reivindicação”

 LINHAS DE ÔNIBUS:

EAOSA (Empresa Auto Ônibus Santo André):

158 Mauá (Jardim Zaíra)/São Paulo (Terminal Sacomã)

158BI1 Mauá (Jardim Zaíra)/ São Caetano do Sul (Bairro Santo Antônio)

160 Mauá (Jardim Adelina)/ São Paulo (Terminal Sacomã)

160EX1 Mauá (Jardim Itapeva)/ São Caetano do Sul (Bairro Santo Antônio)

382 Mauá (Bairro Feital)/ São Caetano do Sul ( Bairro Santo Antônio)

382EX1 Mauá (Jardim Itapeva)/ São Caetano do Sul (Bairro Santo Antônio)

403  Mauá (Vila Nova Mauá)/ São Caetano do Sul (Santo Antônio)

Viação Ribeirão Pires:

040 Santo André (Paranapiacaba)/Santo André (Estação CPTM Prefeito Saladino)

040EX1 Santo André (Parque Andreense)/Santo André (Estação CPTM Prefeito Saladino)

063 Ribeirão Pires (Ouro Fino Paulista)/São Paulo (Terminal Sacomã)

063EX1 Rio Grande da Serra (Santa Tereza)/ São Paulo (Terminal Sacomã)

064 Mauá (Jardim Guapituba)/São Caetano Do Sul (Bairro Santo Antônio)

177 Ribeirão Pires (Terminal Rodoviário de Ribeirão Pires)/Santo André (Terminal Metropolitano Santo André-Leste)

424 Rio Grande da Serra (Centro)/ Santo André (Paranapiacaba)

ÔNIBUS QUE NÃO SÃO DAS EMPRESAS:

Enquanto enfrentam problemas trabalhistas, EAOSA e Ribeirão Pires têm outro entrave.

As duas empresas estão operando com ônibus que fazem parte de um processo de falência do Grupo Baltazar José de Sousa e estão embargados pela Justiça.

A administração destas duas empresas, chamada ALL Transportes, pediu à Justiça o aluguel destes ônibus, o que está sendo analisado.

Fonte: Diário do Transporte

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.